Programa Municipal

A criar hábitos alimentares mais sustentáveis

A Oportunidade

Quando falamos de padrões de consumo sustentáveis, frequentemente o foco é o uso doméstico de energia e de água, a reutilização e reciclagem de materiais, o uso de transportes públicos e a redução da utilização do plástico. Contudo, é a alimentação que representa a maior fatia da pegada ecológica dos Portugueses (30%), mais que todos os transportes combinados (19 a 22%). O consumo de carne e peixe representam mais de 50% desta pegada da alimentação.

A Solução

O Programa Prato Sustentável propõe tornar as refeições escolares em Portugal mais amigas do ambiente e educar para hábitos alimentares mais sustentáveis, ao estimular-se um maior consumo de proteína de origem vegetal, como é o caso das leguminosas (grão-de-bico, feijão, fava, lentilhas, etc.), cuja pegada ecológica é reduzida, pois a sua produção requer menos recursos, como a água fresca e terra arável, e emissões de gases com efeito de estufa.

As 3 Medidas do Programa

Refeição de Base Vegetal

Uma vez por semana o refeitório escolar serve a todos os alunos do município uma refeição em que a proteína animal é trocada pela proteína vegetal. As refeições são concebidas por uma equipa de nutricionistas, e manter-se-ão nutricionalmente equilibradas.

Formação

Os cozinheiros dos refeitórios e funcionários das empresas gestoras das cantinas são capacitados para confeccionar refeições de base vegetal de qualidade, que sejam saborosas, apelativas e equilibradas. Inclusive, saberão replicar os pratos típicos da gastronomia portuguesa.

Workshops

Organizamos acções educativas para alunos, encarregados de educação e também professores, orientadas para a educação alimentar na óptica da sustentabilidade e a desmistificação da alimentação de base vegetal.

Porquê Aderir?

É Sustentável!

O consumo de carne e peixe per capita, em Portugal, é dos mais elevados do mundo. Ao apostarmos na sua redução e troca pela proteína vegetal, podemos cortar a nossa pegada da alimentação em metade, e ainda mais se optarmos por alimentos locais.

É Saudável!

As refeições de base vegetal ampliam a diversidade alimentar e podem também ter vários benefícios para a saúde dos alunos, tais como menor risco de obesidade, diabetes, e doenças cardiovasculares em idade adulta.

É Económico!

Apesar das proteínas vegetais (como as leguminosas) gozarem de poucos apoios do Estado para a sua produção, o seu preço é competitivo com as proteínas animais, e geralmente as refeições de base vegetal são mais económicas.

O que Recebe o Município?

Certificação

Com a adesão do município ao programa Prato Sustentável, é-lhe atribuído um selo registado que certifica a sua participação no programa, e que pode ser utilizado como evidência do seu compromisso com a sustentabilidade. Além disso, terá acesso a uma ferramenta que permitirá calcular o impacto da medida na pegada ecológica do município, desenvolvida pela Global FootPrint Network e Universidade de Aveiro.

Consultoria

Como parte integrante da adesão, o Município terá acesso a todo o know-how e consultoria da equipa especializada do programa, incluindo um Guia Completo de Implementação, Livro de Ementas, Lista de Fornecedores, e outros materiais pedagógicos. Receberá também o apoio ao nível da realização de formações teórico-práticas de culinária e workshops, em antecipação da implementação de uma refeição de base vegetal semanal.

A Equipa do Projecto

Carolina Mesquita

Gestora do Programa Municipal

Nuno Alvim

Coordenador do
Projeto Prato Sustentável

Filipa Calisto

Coordenadora do
Projeto Prato Sustentável

Interessado em Aderir?


Envie-nos uma mensagem e entraremos em contacto consigo para detalharmos os próximos passos!